sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Design

O texto a seguir foi retirado do meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC),
entregue em dezembro de 2011 à faculdade Fortium em Brasília.
A reprodução é permitida desde de que citada a fonte.

Para um melhor entendimento e para esclarecer possíveis confusões, seguem algumas informações a respeito de design e do profissional formado nessa área, além de uma breve definição dos termos “design” e “design gráfico”.
Em inglês, a palavra design pode ser usada tanto para um substantivo quanto para um verbo. O verbo refere-se a um processo de dar origem e então desenvolver um projeto de algo. O substantivo se aplica tanto ao produto finalizado da ação – o produto de design em si – ou o resultado de se seguir o plano de ação, assim como também ao projeto de uma forma geral. O termo inglês é bastante abrangente, mas quando os profissionais da área o absorveram para o português, pretendiam designar somente a prática do design. Era preciso, então, diferenciar design de drawing – ato de desenhar, projeto diferente do desenho –, enfatizando que a profissão envolvia mais do que a mera representação das coisas projetadas (SPERB, 2009).
Design é um desses termos que vem alargando seu significado progressivamente nas ultimas décadas. Hoje, estratégia de negócios é design, organização de informações é design,... Tudo virou design! (AMSTEL apud SPERB, 2009).
Atualmente, no mercado de produtos industrializados, o design é utilizado como um atributo. O produto que tem design é um produto diferenciado, de qualidade, especial. A qualidade enfatizada se restringe ao nível formal do produto: ou é um design moderno ou clássico – denotando uma referencia estética bastante específica – ou é um design ergonômico – denotando uma forma que proporciona melhor conforto ao corpo humano. Especificações técnicas e de praticidade de uso são colocados como equivalentes ao termo design, ou seja, o processo de design é desconhecido (SPERB, 2009).
De uma forma mais abrangente, e partindo-se do princípio de projeto, o design pode ser mais bem explicado como um processo de transformação de ideias em produtos, melhorando aspectos funcionais, ergonômicos e visuais, facilitando a fabricação e estimulando seu consumo através do melhoramento do conforto, da comunicação, da segurança e da satisfação do usuário, como bem define Vieira (2004).
Segundo a Associação dos Designers Gráficos, “o design gráfico é um processo técnico e criativo que utiliza imagens e textos para comunicar mensagens, ideias e conceitos” (ADG, 2003).